"O que se leva da vida, é a vida que se leva"
                           Antoine de Saint-Exupéry 

Estr. de Jacarepaguá, 7187, Bloco 1, sl 519
(Meta Office Building I) - Freguesia de Jacarepaguá, Rio de Janeiro - RJ, 22755-155
Tel: 021 9 9983-2796 / 021 3473-5769

 

Idealizado por @fothaygrafias

A Paz que Trago em meu Peito.

November 15, 2015

 

O Universo está atento aos nossos mais profundos desejos, que as vezes vem em forma de mensagens como esta que deixo para vocês refletirem comigo.

 

Estou certa que aqueles que estão em processo do despertar da nova consciência, tem se perguntado o que vem acontecendo com as pessoas que como nós andam em busca de novos caminhos ; de algo que as faça experimentar a leveza, a alegria, a tranquilidade de viver um dia de cada vez, na certeza de que amanhã será melhor do que hoje...

 

O fato é que muitos de nós  temos experimentado o antítese do que esperamos... parece que estamos remando contra a maré, criada por nós mesmos, quando nos afastamos do centro...

 

E você, já parou para pensar sobre isso? ou tem vivido no " piloto automàtico" , no fluxo do " deixa a vida me levar"...

 

Alguém, como eu, colocou em palavras o que venho sentindo ultimamente, e partilho abaixo para que quem sabe possamos parar por alguns instantes e dar um novo significado ao que pensamos.

Paz e Luz!

Myrian

 

www.myrianmarino.com

 

 

 

 

"...A paz que trago hoje em meu peito é diferente da paz que eu sonhei um dia...


Quando se é jovem ou imaturo, imagina-se que ter paz é poder fazer o que se quer, repousar, ficar em silêncio e jamais enfrentar uma contradição ou uma decepção.


Todavia, o tempo vai nos mostrando que a Paz é resultado do entendimento de algumas lições importantes que a vida nos oferece.


A paz está no dinamismo a vida, no trabalho, na esperança, na confiança e na fé...
Ter paz é ter a consciência tranqüila, é ter certeza de que se fez o melhor ou, pelo menos, tentou...
Ter paz é assumir responsabilidades e cumpri-las, é ter serenidade nos momentos mais difíceis da vida.
Ter paz é ter um coração que ama...
Ter paz é ter ouvidos que ouvem, olhos que vêem e boca que diz palavras que constroem.
Ter paz é brincar com as crianças, voar com os passarinhos...
ouvir o riacho que desliza sobre as pedras e embala os ramos verdes que em suas águas se espreguiçam...
Ter paz é não querer que os outros se modifiquem para nos agradar, é respeitar as opiniões contrárias, é esquecer as ofensas.
Ter paz é aprender com os próprios erros, é dizer não quando é não que se quer dizer...
Ter paz é ter coragem de chorar ou de sorrir quando se tem vontade...
É ter forças para voltar atrás, pedir perdão, refazer o caminho, agradecer...
Ter paz é admitir a própria imperfeição e reconhecer os medos, as fraquezas, as carências...
A paz que hoje trago em meu peito é a tranqüilidade de aceitar os outros como são, e a disposição para mudar as próprias imperfeições
É a humildade para reconhecer que não sei tudo e aprender até com os insetos...
É a vontade de dividir o pouco que tenho e não me aprisionar ao que não possuo.
É admitir que nem sempre tenho razão e, mesmo que tenha, não brigar por ela.
É melhorar o que está ao meu alcance, aceitar o que não pode ser mudado e ter lucidez para distinguir uma coisa da outra.
A paz que hoje trago em meu peito é a confiança em Deus, que criou e governa o mundo...
A certeza da vida futura e a convicção de que receberei, das leis soberanas da vida, o que a elas tiver oferecido.

 

MUITA PAZ !

Please reload