"O que se leva da vida, é a vida que se leva"
                           Antoine de Saint-Exupéry 

Estr. de Jacarepaguá, 7187, Bloco 1, sl 519
(Meta Office Building I) - Freguesia de Jacarepaguá, Rio de Janeiro - RJ, 22755-155
Tel: 021 9 9983-2796 / 021 3473-5769

 

Idealizado por @fothaygrafias

T'ai Chi- Uma arte a ser vivenciada

October 25, 2015

 

O conceito de T’ai Chi, significa apenas uma forma de recuperar o equilíbrio;

É uma maneira de retornarmos a nós mesmos,  abandonando momentaneamente os conflitos e as confusões que vivenciamos na vida diária.

T’ai Chi, não é um nome exótico, nem significa uma sabedoria oriental, mas a sabedoria dos próprios sentidos, do corpo, mente, espírito em um só processo.

 

A essência do T’ai Chi na realidade é de ajudar cada um de nós travarmos conhecimento com o sentido de realidade que existe em nós; do processo criativo de ser o que se é. É uma disciplina na qual você pode “mergulhar” e praticar, lhe trazendo inúmeros benefícios.

 

 São necessários anos para conseguirmos descobrir o T’ai Chi em nós, e o aprendizado nunca acaba.

Devemos voltar a ser crianças. Precisamos voltar a respirar como bebês; a visualizar e fantasiar como antes, quando ainda éramos pequenos. Ser infantil, não significa ser imaturo, e com a prática, em alguns momentos vamos voltar a ser crianças, ou redescobrir a criança em nós.

 

Quando éramos crianças, a cada dia descobríamos algo novo em nosso corpo, e com o tempo fomos perdendo a espontaneidade, a naturalidade, a liberdade, o equilíbrio, o ritmo... Nos robotizamos, e nossos corpos passaram a ficar distorcidos, para tomar a imagem de algo que pensamos ser. Não somos mais naturais como éramos quando nascemos; não respiramos como os bebês, não nos movemos mais como animais selvagens; estamos “domesticados” e ‘ paralisados”, com muitas “camisas de força”, que somos a todo o momento obrigados a vestir; temos dobras e travas demais no corpo, condicionamentos que levamos anos a fio programando; conceitos e preconceitos enraizados, e agora é hora de começar tudo de novo, do fim para o começo , quebrando as amarras, desfazendo laços, reencontrando com o meio que há tanto tempo atrás nos protegeu durante nove meses (água). O retorno é mais fácil, porque já conhecemos o caminho.

 

Crescemos, e cada um de nós provavelmente passou por momentos que queríamos ser melhores os superar na forma; fazer tudo correto.

No T’ai Chi se aprende com o corpo à medida que se pratica; com o tempo ele se tornará sua própria criação, e a única maneira de descobrir onde está, é mergulhando diretamente no meio e aprender, fazendo.

 

Precisamos apenas começar, passo a passo, re descobrindo-nos, re harmonizando-nos com o universo do nosso ser, de nossa essência... Temos tempo, muito tempo para esta viagem.

 

Paz e Luz!

Please reload